Notícias

Região dos Lagos

Van da Secretaria de Educação em Búzios é apreendida com medicamentos sem nota fiscal

Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. Prefeitura disse que vai apurar sobre a falta de notas fiscais, mas que veículo da Educação foi usado de forma emergencial, já que medicamentos seriam necessários em mutirão de cirurgia. Van da Secretaria de Educação com medicamentos sem nota fiscal foi apreendida em Búzios
PM
Uma van da Secretaria Municipal de Educação em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio, foi apreendida pela Polícia Militar na noite desta sexta-feira (5) com uma carga de medicamentos sem nota fiscal. De acordo com a PM, a ação ocorreu em auxílio ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), que havia recebido denúncia de possível crime eleitoral.
Em nota (veja íntegra no final do texto), a Prefeitura disse ao g1 que vai apurar sobre a falta de notas fiscais e explicou que o veículo da Educação foi usado de forma emergencial, já que os medicamentos seriam necessários para um mutirão de cirurgia marcado para o dia seguinte. O g1 tenta saber se foi possível realizar o mutirão neste sábado (6).
Segundo a Polícia Civil, foram vereadores da cidade que informaram às autoridades a situação, que também foi acompanhada pelo Ministério Público (MPRJ).
Segundo a Polícia Civil, vereadores da cidade acionaram as autoridades informando sobre possível crime eleitoral em Búzios
PM
O g1 também tenta informações sobre o caso com o MPRJ e TRE-RJ.
Um inquérito policial foi instaurado pela Polícia Civil, que esclareceu que ainda não há elementos concretos que comprovem relação do fato com a eleição suplementar que será realizada no próximo dia 28 de abril na cidade.
Íntegra da nota da Prefeitura:
“A Prefeitura Municipal de Armação dos Búzios informa que, na noite desta sexta-feira (05), chegou ao depósito do almoxarifado municipal uma carga de remédios. Esta estava solicitada para suprir o Mutirão de Cirurgia que aconteceria no dia seguinte Uma ação normativa e regular da Secretaria Municipal de Saúde, que contava com o reforço da medicação que seria entregue.
Ao constatar que a carga havia chegado sem o documento de Nota Fiscal, a equipe da Secretaria de Saúde interrompeu a entrega e solicitou a adequação da mesma.
Surpreendidos pela abordagem de um grupo de vereadores que chegaram junto a carga e já acionando as autoridades policiais, os servidores responsáveis se colocaram à disposição e fizeram todos os esclarecimentos solicitados.
A Prefeitura irá abrir um processo administrativo para entender o ocorrido e investigar. Reiteramos que todas as informações solicitadas pelas autoridades policiais foram informadas, que acreditamos no trabalho dos mesmos e que repudiamos atitudes ilegais e politiqueiras que prejudiquem a população.
Quanto ao uso do carro da Educação, foi uma medida emergencial, já que a empresa não fez a entrega dos medicamentos essenciais ao mutirão de cirurgia. E para não cancelar com os pacientes, foi adotada essa medida.”

botão de play

No Ar

SHOW DA TARDE
Produção Eduardo Dj