Notícias

Região dos Lagos

Combate ao lixo nas águas é tema de seminário do projeto Blue Keepers

Evento realizado pela Prolagos em parceria com o Pacto Global da ONU no Brasil debateu propostas contra a poluição nas praias lagunares e oceânicas da Região dos Lagos. Encontro teve a participação de representantes das esferas pública e privada; organizações não-governamentais; membros da comunidade acadêmica e lideranças comunitárias, e outros segmentos da sociedade civil
Divulgação/Prolagos
Grande preocupação ambiental em todo o planeta, a preservação dos recursos hídricos foi o tema da primeira edição do Seminário Regional de Prevenção e Combate ao Lixo nas Águas, em Cabo Frio.
O encontro foi realizado pela Prolagos, em parceria com o Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, por meio do projeto Blue Keepers.
Representantes do poder público e da iniciativa privada; integrantes de organizações não-governamentais; pesquisadores e membros da comunidade acadêmica e lideranças comunitárias, entre outros segmentos da sociedade civil organizada, reuniram-se para debater soluções em conjunto visando à proteção ambiental das praias lagunares e oceânicas da região.
A mesa de abertura foi composta pelo diretor-presidente da Prolagos, Pedro Augusto Freitas; pelo gerente da Plataforma de Ação pela Água e Oceano do Pacto Global da ONU no Brasil, Rubens Filho; pelo superintendente da Secretaria de Estado de Energia e Economia do Mar, Sergio Marcolini; pelo superintendente regional do Instituto Estadual do Ambiente (Inea-RJ), Valdemir Dias; e pelo coordenador da Universidade Veiga de Almeida e do Projeto Imersão, de monitoramento dos ambientes costeiros e parceiro no projeto Blue Keepers, Eduardo Pimenta.
O diretor-presidente da Prolagos, Pedro Augusto Freitas, destacou a convergência de propósitos entre o serviço de saneamento prestado pela concessionária e o compromisso pela preservação do meio ambiente
Divulgação/Prolagos
O diretor-presidente da Prolagos destacou a convergência de propósitos entre o serviço de saneamento prestado pela concessionária e o compromisso pela preservação do meio ambiente.
“Sempre nesses encontros, há uma linha condutora, que é a proteção do meio ambiente. Como uma concessionária de serviço público, entendemos a nossa importância para cada um aqui da região. E uma preocupação muito grande que nós temos é com o legado que a gente deixa para Região dos Lagos, que é envolta por belezas naturais. A concessionária; o poder público e a sociedade civil têm que ter a preocupação com essa proteção. Proteger o meio ambiente é um trabalho de cada um de nós”, afirmou.
Resíduos de cigarro são maiores “vilões” nas praias da região
A equipe do Pacto Global da ONU no Brasil apresentou os resultados preliminares referentes às duas primeiras coletas de resíduos, realizadas em novembro passado e março deste ano, em cinco pontos da região: Praia do Forte, em Cabo Frio; Praia do Popeye, em Iguaba Grande;
Praia dos Anjos, em Arraial do Cabo; Praia do Sudoeste, em São Pedro da Aldeia; e Mangue de Pedra, em Armação dos Búzios.
Segundo o levantamento total baseado nas coletas amostrais já realizadas, 40% do lixo encontrado é proveniente de cigarros, filtros e “bitucas” descartados indevidamente. As tampinhas metálicas de garrafa representam 13% dos resíduos encontrados; e os fragmentos de vidros não identificados são 11% das amostras recolhidas.
Materiais plásticos, como canudos, e papeis compõem o restante do percentual retirado das praias locais.
O gerente da Plataforma de Ação pela Água e Oceano do Pacto Global da ONU no Brasil, Rubens Filho, afirmou que, pelas primeiras das quatro coletas amostrais previstas pelo Blue Keepers, a situação está relacionada ao comportamento individual dos banhistas.
Os participantes foram divididos em cinco mesas de trabalho, referentes aos cinco municípios atendidos pela Prolagos: Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia
Divulgação/Prolagos
“As primeiras coletas na Região dos Lagos mostram um resíduo que vem das pessoas que estão frequentando a praia, usando a praia para lazer, para turismo, e que infelizmente acabam depositando aqueles resíduos. Isso nos preocupa porque é um fator de comportamento, mas ao mesmo tempo também nos dá uma luz, de que a gente precisa trabalhar mais com essas pessoas, que fazem turismo e lazer e que não somente são daqui, para que a gente consiga realmente banir esse tipo de resíduo ou pelo menos reduzir a chegada dele no mar”, explica.
Os participantes foram divididos em cinco mesas de trabalho, referentes aos cinco municípios atendidos pela Prolagos: Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia.
Com o auxílio de monitores, os integrantes das mesas debateram por cerca de uma hora os problemas de cada local quanto ao descarte e à gestão do lixo, propondo possíveis soluções para o assunto, envolvendo todos os segmentos.
Ao fim da dinâmica, um representante de cada município expôs aos demais participantes os principais pontos abordados. O objetivo é que as propostas sejam continuamente discutidas, para uma efetiva implantação. Até a conclusão do projeto, ainda estão previstas duas coletas amostrais a serem realizadas ainda este ano.
Um representante de cada município expôs aos demais participantes os principais pontos abordados nas discussões. O objetivo é que as propostas sejam continuamente discutidas, para uma efetiva implantação
Divulgação/Prolagos
Sobre o Blue Keepers
O Blue Keepers é uma iniciativa nacional que busca a efetiva mobilização de recursos e inovação tecnológica no combate à poluição do oceano por resíduos sólidos, com o envolvimento de empresas de todos os setores, diferentes níveis de governo e da sociedade civil na preservação do ecossistema.
Como promotor do ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU) 14, que tem foco na vida na água, o projeto, criado em 2020, visa à conservação e uso dos oceanos, mares e recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

botão de play

No Ar

SHOW DA TARDE
Produção Eduardo Dj