Notícias

Pop & Arte

RETROSPECTIVA 2023 – Dez álbuns de artistas brasileiros que sobressaíram ao longo do ano

Capas de dez álbuns de artistas brasileiros que se destacaram ao longo de 2023
Divulgação / Montagem g1
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Com o intenso e incessante fluxo de lançamentos de singles, EPs e álbuns nos players de áudio, tendência solidificada nos últimos anos com a digitalização do mercado de discos, ficou impossível acompanhar a produção fonográfica brasileira.
Por isso mesmo, qualquer tentativa de listar os “melhores” álbuns de qualquer ano soa pretensiosa e incompleta, esbarrando na impossibilidade de ouvir tudo que chega diariamente às plataformas.
Os dez álbuns relacionados pelo Blog do Mauro Ferreira nesta última sexta-feira de 2023, 29 de dezembro, são destaques na visão do colunista e crítico musical do g1, jamais os “melhores”, termo que estimula competição onde devem imperar somente arte e união.
Dentro do raio de audição/visão do colunista, esses álbuns sobressaíram ao longo do ano. Cinco – Urucungo (Fabiana Cozza), Belezas são coisas acesas por dentro (Filipe Catto), Marquês, 256. (Zé Ibarra), João Gilberto – Ao vivo no Sesc_1998 (João Gilberto) e Afeto – Homenagem Carlos Lyra 90 anos (vários artistas) receberam a cotação máxima de cinco estrelas.
Os outros chegaram perto, mas, independente de cotação, se impuseram e/ou cresceram à medida em que o tempo foi passando, se tornando títulos relevantes nas discografias dos respectivos artistas.
♪ Eis, sem ordem de importância, dez álbuns que se destacaram em 2023 na opinião do Blog do Mauro Ferreira:
1. Urucungo – Fabiana Cozza
– A cantora paulistana expôs a beleza e a força política da arte negra de Nei Lopes em álbum com músicas inéditas do já octogenário bamba carioca.
2. Belezas são coisas acesas por dentro – Filipe Catto
– A cantora evocou a alma transgressora de Gal Costa (1945 – 2022) em álbum de energia roqueira que se elevou como uma das joias modernas da discografia brasileira de 2023.
3. Marquês, 256. – Zé Ibarra
– No primeiro álbum solo da carreira, o integrante da banda Bala Desejo se confirmou intérprete sensível em registro audiovisual de voz e violão, captados na escada de prédio do Rio de Janeiro (RJ).
4. João Gilberto – Ao vivo no Sesc_1998 – João Gilberto (1931 – 2019)
– Melhor do que o silêncio, somente um disco com gravação inédita de show feito há 25 anos pelo dono da bossa. Um álbum de ótima qualidade técnica que mostrou que o samba é a nobreza de João.
5. Afeto – Homenagem Carlos Lyra 90 anos – Vários artistas
– Formidável melodista, Carlos Lyra (1933 – 2023) partiu em dezembro, mas teve tempo de ouvir este reverente tributo ao compositor de tantas coisas mais lindas da música brasileira.
6. Canto coral afro-brasileiro – Tincoãs
– Idealizado em 1982 e gravado em 1983, este álbum dos Tincoãs permaneceu inédito por 40 anos. Mas foi enfim lançado e inebriou ao misturar o canto afro-brasileiro com o gospel norte-americano.
7. Xande canta Caetano – Xande de Pilares
– O sambista carioca pôs a obra do compositor baiano na roda, dando voz às músicas de Caetano como se estivesse no pagode. Funcionou e soou bonito. Xande canta Caetano dentro e além do samba.
8. Vilã – Ludmilla
– Em álbum potente, Ludmilla apresentou mix de funk, trap e R&B. Sem abandonar a turnê de pagode Numanice, a artista fluminense deu sedutor alô para o mundo pop.
9. Negra ópera – Martinho da Vila
– No disco mais coeso da última década da discografia do bamba fluminense, Martinho encarou a morte como tema recorrente na narrativa da ópera popular e se confirmou herói da liberdade e da resistência.
10. Me chama de gato que eu sou sua – Ana Frango Elétrico
– No terceiro e mais interessante álbum, a artista carioca valorizou bom repertório autoral com criativos arranjos de cordas e metais. Em termos de orquestração, o disco resultou primoroso.
Acompanhe a RETROSPECTIVA 2023 do Blog do Mauro Ferreira:
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Brasil perde Rita Lee, João Donato, Leny Andrade, Carlos Lyra e outros gigantes da música
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Festivais dominam calendário de shows e consagram astros brasileiros
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Cedo ou tarde, bandas voltam para dizer adeus em ano marcado pelo reencontro apoteótico dos Titãs
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Ana Frango Elétrico orquestra amadurecimento precoce com o terceiro álbum
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Tributos a Gal Costa tentam amenizar a saudade da cantora no nicho da MPB
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Dori Caymmi, Edu Lobo e Marcos Valle festejam 80 anos com discrição
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Ludmilla coroa (outro) ano consagrador com nome em lista de artistas emergentes no mercado latino
♪ RETROSPECTIVA 2023 – Luísa Sonza experimenta a bossa e a fossa com a controvertida canção ‘Chico’

botão de play

No Ar

SHOW DA TARDE
Produção Eduardo Dj