Notícias

Pop & Arte

Oscar 2024: o que são os pins vermelhos por cessar-fogo em Gaza usados por artistas como Billie Eilish e Mark Ruffalo na cerimônia

Broche é símbolo do movimento Artists4Ceasefire que endereçou uma carta ao presidente Joe Biden pedindo cessar-fogo na região. Billie Eilish celebra Oscar Oscar de Melhor de Melhor canção original com a música “What Was I Made For?”, trilha do filme Barbie
REUTERS/Mike Blake
Billie Eilish, Mark Ruffalo, Ramy Youssef e a diretora Ava DuVernay estão entre os artistas que chegaram ao tapete vermelho do Oscar, na noite deste domingo (10), com pins vermelhos do movimento que pede cessar-fogo na Faixa de Gaza.
“Está começando. Estamos atrasados. O protesto [pró-] Palestina interrompeu o Oscar esta noite. A humanidade vence”, disse Ruffalo, antes de parar para uma rápida entrevista e depois correr para a cerimônia
Mark Ruffalo, ao lado da mulher, Sunrise Coigney, aparece com pin vermelho do movimento que pede cessar-fogo em Gaza no Oscar
Aude Guerrucci/Reuters
Na noite de domingo, a vários quarteirões de distância, centenas de manifestantes pró-Palestina gritavam e restringiam o trânsito nas ruas ao redor da cerimônia. Enquanto você assiste, bombas estão caindo”, dizia uma placa.
Os pins vermelhos fazem parte de um movimento lançado pelo Artists4Ceasefire, um grupo de integrantes da indústria do entretenimento que escreveu uma carta aberta a Joe Biden para exigir um cessar-fogo.
“Além da nossa dor e luto por todas as pessoas e pelos seus entes queridos em todo o mundo, somos motivados por uma vontade inflexível de defender a nossa humanidade comum. Defendemos a liberdade, a justiça, a dignidade e a paz para todas as pessoas – e um profundo desejo de impedir mais derramamento de sangue”, diz a carta, assinada por nomes como Ruffalo, Kristen Stewart, Mahershala Ali, Jennifer Lopez e Ava DuVernay.
Ava DuVernay aparece com pin vermelho com pedido de cessar-fogo em Gaza na cerimônia do Oscar
Aude Guerrucci/Reuters
Ao lado de Billie, Ruffalo, DuVernay e Youssef, o ator Eugene Lee Yang, de “Nimona”, o diretor Misan Harriman, indicado para melhor curta-metragem de ação ao vivo por “The After”, e o diretor e roteirista Kaouther Ben Hania, indicado para melhor documentário por “Four Daughters” também foram vistos vestindo os broches.
Antes da cerimônia do Oscar, os pins vermelhos também apareceram nos prêmios Grammy e na premiação do Sindicato dos Atores (SAG).

botão de play

No Ar

SHOW DA TARDE
Produção Eduardo Dj