Notícias

Pop & Arte

‘Nunca imaginei que seria uma super-heroína’, diz Dakota Johnson sobre sua personagem em ‘Madame Teia’

Atriz e a diretora SJ Clarkson vieram ao Brasil para divulgar o lançamento do filme, inspirada em personagem que faz parte do universo do Homem-Aranha. Dakota Johnson e SJ Clarkson falam sobre como foi fazer ‘Madame Teia’
A atriz Dakota Johnson esteve no Brasil no início de fevereiro para divulgar seu mais recente filme, “Madame Teia”, em que vive a personagem-título, inspirada nos quadrinhos da Marvel criada em 1980 e que faz parte do universo do Homem-Aranha.
Junto com Dakota, veio a diretora do longa, a britânica SJ Clarkson. O g1 conversou com elas durante sua passagem pelo Rio de Janeiro (Veja o vídeo acima).
No filme, Dakota interpreta Cassandra Webb, uma paramédica que trabalha em Nova York e, após um acidente, passa a ter visões do futuro. Enquanto tenta entender o que está acontecendo, sua vida muda após ter uma terrível visão envolvendo um trio de jovens interpretado por Sydney Sweeney (de “Euphoria”), Celeste O’Connor (de “Ghostbusters – Mais Além”) e Isabela Merced (de “Dora e a Cidade Perdida”).
Disposta a proteger as garotas do misterioso Ezequiel Sims (Tahar Rahim, de “Napoleão”), Cassandra procura descobrir a origem de seus poderes e como eles podem estar ligados ao seu destino.
Pela primeira vez à frente de um filme de super-heróis, Dakota Johnson disse que jamais passou pela sua cabeça estrelar uma produção deste tipo. Mas que resolveu aceitar o convite por gostar da personagem.
Cassandra Webb (Dakota Johnson) descore que pode ver o futuro em ‘Madame Teia’
Divulgação
“Nunca imaginei que seria uma super-heroína. Mas quando li o roteiro, achei os poderes dela tão especiais e que era muito importante ter uma jovem com poderes da sua mente. Por isso, resolvi aceitar o papel”, diz a atriz, que se tornou famosa mundialmente após interpretar Anastasia Steele no filme inspirado no best-seller “Cinquenta tons de cinza” e suas duas sequências.
Dakota admitiu que não sabia nada sobre a Madame Teia quando foi escalada para o papel. Ela disse que teve que ler os quadrinhos e procurar mais informações na internet. Ela também revelou como os pais dela, os também atores Don Johnson (mais conhecido por protagonizar a série de TV “Miami Vice”) e Melanie Griffith (de “Uma secretária de futuro”), reagiram quando souberam que ela viveria a personagem no cinema: “Eles ficaram animados, sabe? Ficaram muito felizes”, diz Dakota.
A atriz também elogiou suas parceiras de tela. Para Dakota, tanto Sydney quanto Celeste e Isabela foram “garotas adoráveis”. Ela disse que não foi difícil lidar com as jovens durante as filmagens. “Foi bem fácil ter essa camaradagem no set”, afirma a atriz.
Isabela Merced, Dakota Johnson, Sydney Sweeney e Celeste O’Connor numa cena de ‘Madame Teia’
Divulgação
Ela admitiu, no entanto, que não gostaria de ter poderes de clarividência, como os que a sua personagem tem em “Madame Teia”. Dakota diz que não quer saber sobre o futuro. Mas se ela tivesse que escolher um poder, ela preferia se tele transportar. “Assim poderia ver os meus amigos e poder voltar logo ao trabalho”.
Ao ser questionada se gostaria de dividir a tela com algum outro herói da Marvel, não necessariamente sendo integrante do universo do Homem-Aranha, Dakota saiu pela tangente. “Eu não sei. Eu não tenho uma boa resposta. Há muitos super-heróis incríveis”.
Dakota Johnson não é uma novata no Brasil e já esteve no país anteriormente. Em 2023, ela foi flagrada num hotel da zona sul do Rio de Janeiro acompanhando o namorado, o cantor Chris Martin. O vocalista do Coldplay estava fazendo uma série de shows na cidade na época. Ao g1, ela confessou que adora vir para o Rio. “O Rio é tão bonito, a comida é fantástica e as pessoas são muito legais. Aqui é muito divertido de visitar”, afirma a atriz, que diz querer voltar logo ao Brasil.
A diretora SJ Clarkson, durante sua passagem no Rio de Janeiro, para a divulgação do filme ‘Madame Teia’
Reprodução
‘Fui abençoada’, diz diretora de ‘Madame Teia’
Depois de trabalhar em várias produções consagradas da TV, como “Game of Thrones” e “Succession”, SJ Clarkson foi convidada para dirigir “Madame Teia”, seu primeiro grande projeto para o cinema. Ao g1, ela disse que essa experiência na televisão a deixou mais pronta para esse novo desafio. “Eu amo trabalhar na televisão e acho que muitos shows que me preparam para esse momento. Sempre tive paixão por filmes e queria fazer um grande filme. Então, ‘Madame Teia’ chegou”, diz a cineasta.
A diretora afirmou que decidiu escolher Dakota Johnson para interpretar a protagonista por ter gostado muito de suas atuações em filmes como “Suspiria” e “A filha perdida”. “Fui abençoada por ter um elenco incrível liderado por Dakota. Vi que ela tinha a profundidade para fazer essa personagem, já que iríamos lidar com poderes de clarividência e seus efeitos psicológicos nela”, afirma Clarkson.
Cassandra (Dakota Johnson) tenta salvar Julia (Sydney Sweeney) em ‘Madame Teia’
Divulgação
Já Sydney Sweeney foi escolhida porque já tinha trabalhado com ela na série “Heroes”. Quanto a Celeste O’Connor e Isabela Merced foram selecionada após vários testes. “Fizemos com que a química entre elas fosse construída. Foi realmente um grande presente”, diz a diretora, que também fez vários elogios ao vilão do filme. Para ela, Tahar Rahim foi um vilão acima do que ela esperava. “Fiquei realmente empolgada com ele”, diz a diretora.
Questionada sobre os motivos que levaram vários filmes de super-heróis a fracassarem nas bilheterias e terem críticas ruins em 2023, a diretora não quis polêmica e preferiu exaltar as qualidades de “Madame Teia”. Para Clarkson, seu filme pode atrair o público por oferecer algo que ainda não tinha sido visto no sub-gênero. “Um thriller psicológico é algo mais excitante e , um pouco diferente”, acredita.
Mike Colter, Scott Glenn, Finn Jones, Krysten Ritter, Charlie Cox em cena de ‘Os defensores’
Divulgação/Netflix
A cineasta já havia trabalhado com personagens da Marvel quando dirigiu episódios das séries “Jessica Jones” e “Os Defensores”, que eram da Netflix, mas agora podem ser assistidas no Disney +. Ela diz que, antes de assumir esses projetos, ficou encantada com os quadrinhos “Alias”, que serviram de base para “Jessica Jones”. Mas hoje, sua heroína favorita é, claro, a Madame Teia.
Ao final, perguntada se assumiria a direção de uma possível sequência de “Madame Teia”, ela brincou: “Precisaria de um vidente para responder essa pergunta!”, diverte-se a cineasta.

botão de play

No Ar

MELODY
Produção Eduardo Dj