Notícias

Pop & Arte

Filho de Caetano Veloso, Zeca Veloso faz o primeiro show solo com o pai no palco e na plateia

Em duas sessões no Bona Casa de Música, em São Paulo, artista carioca seguiu roteiro que encadeou temas autorais com composições de Angela RoRo, Ary Barroso e Cole Porter. ♪ E Zeca Veloso fez o primeiro show solo, aos 31 anos, sem alarde, quase em sigilo, para plateia que misturou amigos e público pagante.
Seis anos após ter ganhado projeção nacional ao cantar em falsete a composição autoral Todo homem no show Ofertório (2017), em turnê feita com o pai, Caetano Veloso, e com os irmãos Moreno Veloso e Tom Veloso, o artista carioca subiu ao palco do Bona, casa de shows da cidade de São Paulo (SP), para show apresentado em duas sessões, às 19h e às 21h, na noite de ontem, 20 de dezembro.
Presente na plateia, acomodado com amigos em uma das mesas do Bona Casa de Música, Caetano subiu ao palco ao fim das duas apresentações para tocar violão em Alguém cantando (1977), canção feita pelo compositor baiano para saudar a irmã Eunice Veloso (1928 – 2011), a Nicinha, tia de Zeca, morta há 12 anos.
Zeca Veloso em show solo no Bona Casa de Música
Reprodução / Vídeo internet
Quase sempre sozinho no palco, Zeca Veloso encadeou no roteiro temas autorais ainda inéditos – a serem apresentados no disco solo que o artista vem arquitetando desde 2021, mas que ainda não tem previsão de lançamento – com músicas de lavras alheias como a balada Amor, meu grande amor (Angela RoRo, 1979) e o samba-canção Inquietação (Ary Barroso, 1935).
Alternando-se entre o piano e violão, Zeca Veloso seguiu roteiro que incluiu o entrelaçamento das canções You’re the top (Cole Porter, 1934) e Meu bem, meu mal (Caetano Veloso, 1981), esta projetada na voz cristalina de Gal Costa (1945 – 2022).
Gal, aliás, foi mencionada quando Zeca deu voz a Você me deu, parceria do artista com o pai, Caetano, lançada pela cantora no álbum Estratosférica, em 2015, quando Zeca ainda era desconhecido. Em cena, o cantor contou que tinha uma melodia, letrada por Caetano sem conhecimento de Zeca e enviada a Gal.
Além de Você me deu, Zeca Veloso também cantou Baby love, música autoral apresentada há sete anos por Emanuelle Araújo no primeiro álbum solo da cantora, O problema é a velocidade (2016).
No bis da segunda sessão, atendendo a pedido de espectador, Zeca Veloso improvisou o canto de O sopro do fole (2021), grande música composta por ele e dada para a tia Maria Bethânia, que a gravou no álbum Noturno (2021).
E assim, discreto, sem a presença da mídia (a ordem era que os celulares da plateia fossem desligados para evitar filmagens das canções inéditas), Zeca Veloso debutou solo no palco do Bona Casa de Música, quase ao apagar das luzes de 2023, mas acendendo a chama de um álbum solo que virá em algum dia.
Zeca Veloso canta e toca violão em show solo no Bona Casa de Música
Reprodução / Vídeo internet

botão de play

No Ar

NIGHT SONGS
Produção Eduardo Dj