Notícias

Pop & Arte

Advogado da família de fã que morreu em show da Taylor Swift diz que houve falha e omissão dos organizadores

João Paulo Sales Delmondes, disse que a família da jovem pretende entrar com ação judicial para reparação de danos. Ana Clara, de 23 anos, sofreu uma parada cardiorrespiratória durante o show. Advogado diz que família de fã da Taylor Swift vai entrar com ação judicial por danos
Após a divulgação do laudo que apontou a exaustão térmica causada pelo calor como a causa da morte de Ana Clara Benevides Machado, durante show da Taylor Swift no Rio de Janeiro, o advogado João Paulo Sales Delmondes, disse que a família da jovem pretende entrar com ação judicial para reparação de danos.
Segundo Delmondes, o resultado do laudo confirma que houve falha e omissão por parte dos organizadores em relação as necessidades dos fãs.
“O laudo acaba confirmando a falha da organização do evento, sobretudo, a sua omissão com todos os fãs, dificultando o acesso à água e a pontos de hidratação. Isso fez com que a Ana ficasse exposta ao calor extremo e, fatalmente, combinasse com a sua morte”, avaliou o advogado.
Delmondes disse ainda que, “em razão disso, a família da Ana Clara pretende aguardar a conclusão das investigações no âmbito do inquérito, para verificar qual será o desdobramento com a punição dos responsáveis na esfera criminal e mover as ações judiciais necessárias, objetivando uma reparação de um dano”.
Na ocasião em que Ana Clara morreu, a cidade do Rio enfrentava uma onda de calor extremo, com temperatura acima dos 40ºC.
O show aconteceu no dia 17 de novembro, no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, para um público de aproximadamente 60 mil pessoas. Ana Clara teve uma parada cardiorrespiratória. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu.
O perito concluiu que a jovem estava exposta ao calor difuso — ou seja, que havia calor extremo no ambiente —; que a exposição foi indireta; que a fonte do calor foi o sol; que a evolução clínica aponta exaustão térmica com quadro de choque cardiovascular e comprometimento grave dos pulmões, evoluindo para morte súbita.
O pai dela, disse na manhã desta quarta-feira (27) que nunca duvidou que causa da morte seria por exaustão térmica causada pelo calor.
Em nota, a T4F disse que Ana Clara foi “foi prontamente atendida por socorristas e encaminhada em ambulância UTI, acompanhada por médicos até o hospital para que pudesse receber atendimento.” A organizadora informou ainda que, em 40 anos de atuação, a empresa nunca se envolveu em um “episódio trágico como o ocorrido no Engenhão, decorrente de fator climático” (veja a nota completa ao fim da reportagem).
LEIA TAMBÉM:
‘Nunca desconfiei que a causa seria calor’, diz pai de Ana Clara
Exaustão térmica: entenda o que causou morte de fã de Taylor Swift em show
Fã que morreu em show de Taylor Swift tinha 23 anos e sonhava em conhecer a cantora
Ana Clara Benevides Machado, de 23 anos, cursava psicologia na Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), em Mato Grosso
Reprodução/Instagram
O documento diz ainda que a jovem morreu por hemorragia alveolar, ou seja, houve rompimento dos vasos sanguíneos que irrigam os pulmões, e congestão polivisceral, que significa a paralisação de vários órgãos por exposição difusa ao calor.
Fãs criticaram a organização do evento por impedir o acesso do público com garrafas d’água. A própria cantora chegou a pausar o show para pedir ajuda para os fãs após perceber que pessoas passavam mal na plateia.
Segundo a amiga Daniele Menin, a jovem desmaiou durante a música Cruel Summer, a segunda do repertório de Taylor.
“Na segunda música ela simplesmente desmaiou. Aí tiramos ela com ajuda dos seguranças e corremos pro postinho de apoio no estádio. Eles atenderam ela e encaminharam pra ambulância”, lembra Daniele.
Ana Clara Benevides se formaria em abril de 2023
Reprodução/Rede Social
Sem álcool e drogas
O caso foi registrado na 24ª DP (Piedade). Com o resultado do laudo, representantes da T4F – Time For Fun, organizadora do show, devem ser intimados a depor.
“Foram feitos quatro exames além desse laudo complementar. Então, num outro exame ficou determinado que a Ana Clara não ingeriu bebida alcóolica, não consumiu substâncias tóxicas e também não tinha doenças preexistentes”, disse a delegada Juliana Almeida.
“O próximo passo do inquérito policial agora é realizar a oitiva dos organizadores do evento pra saber quais foram as medidas que eles tomaram no dia. Diante do que o laudo apontou e das demais diligências que a gente vai realizar, as oitivas, pode levar ao indiciamento por homicídio culposo”, completou.
A família de Ana mora em Sonora (MS), mas ela vivia em Rondonópolis para estudar. A jovem cursava psicologia na Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) e concluiria a graduação neste ano.
Amigos de Ana afirmaram que a jovem era amava a cantora norte-americana e estava realizando um sonho ao viajar para assistir ao show da artista.
Ana Clara e amiga Daniele no show da Taylor Swift
Daniele Menin/Arquivo Pessoal
‘Coração partido’
Após a morte, Taylor Swift divulgou uma nota nas redes sociais lamentando a morte da fã.
“Não acredito que estou escrevendo essas palavras, mas é com o coração partido que digo que perdemos uma fã hoje à noite”, escreveu a cantora.
Taylor afirmou que estava arrasada pelo acontecido e que recebeu poucas informações sobre a morte da fã, “além do fato de que ela era incrivelmente linda e muito jovem”.
Taylor publicou comunicado confirmando morte de fã em show no Brasil
Reprodução/Instagram
Relembre o caso:
Daniele Menin, amiga que acompanhava Ana Clara, relata que chegaram às 11h ao Engenhão, que estava muito calor e que tomaram água que elas mesmo levaram;
A amiga ainda disse ainda que, dentro do estádio, chegaram a receber água em temperatura ambiente que foi distribuída pela organização;
Daniela diz que Ana Clara desmaiou durante a 2ª música do show;
Em nota, a T4F (organizadora do evento) disse que Ana Clara foi “prontamente atendida pela equipe de brigadistas e paramédicos” e depois socorrida ao Hospital Salgado Filho;
A Secretaria Municipal de Saúde diz que Ana Clara chegou ao hospital às 20h50 com parada cardiorrespiratória.
Após a apresentação, Taylor escreveu que estava de “coração partido” com a morte da fã;
Antes, a cantora chegou a interromper o show para pedir ajuda para fãs que passaram mal e chegou a dizer: ‘eles realmente precisam de água’;
Fãs afirmaram que a organizadora da turnê proibiu garrafas de qualquer tipo no estádio e que a oferta de água era escassa dentro do Engenhão;
Com parte do Brasil sob uma onda de calor, o Rio de Janeiro teve temperatura máxima de 39,1°C no dia do show;
Em situações típicas de clima e para pessoas com condições normais de saúde, adultos não estão entre os mais vulneráveis aos riscos da desidratação, que é mais preocupantes para crianças e idosos;
O ministro da Justiça, Flávio Dino, decidiu editar portaria que libera a entrada com garrafas d’água em espetáculos, e “ilhas de hidratação” devem ser oferecidas quando houver alta exposição ao calor;
O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) também acompanha o caso;
O Corpo de Bombeiros diz que “ocorrências médicas ficaram a cargo da produção do evento” e que a T4F cumpriu todas as exigências relacionadas às condições de segurança contra incêndio e pânico.
O CEO da T4F – Time For Fun pediu desculpas sobre o ocorrido e falou sobre novas práticas e aprendizado com a fatalidade.
Vídeos mostram momento em que Taylor Swift para show para pedir água aos fãs
Nota da T4F
“A T4F seguiu todas as melhores práticas de organização de eventos, incluindo todas as exigências das autoridades, distribuiu milhares de copos de água e permitiu a entrada com copos de água descartáveis sem qualquer limitação de quantidade no dia do show. A empresa reitera, como tem feito desde o ocorrido, que lamenta profundamente a perda de Ana Clara. Ela foi prontamente atendida por socorristas e encaminhada em ambulância UTI, acompanhada por médicos até o hospital para que pudesse receber atendimento. A empresa segue prestando todas as informações solicitadas pelos órgãos públicos e colabora com as autoridades na investigação em curso. Em mais de 40 anos de atuação, a empresa nunca havia registrado um episódio trágico como o ocorrido no Engenhão, decorrente de fator climático”.

botão de play

No Ar

SHOW DA TARDE
Produção Eduardo Dj